23/03/2016

6 coisas que entendemos errado sobre o mundo

Adoro desmitificar as coisas.




  • Não se pega resfriado por causa do frio


O resfriado é causado por infecção virótica e independe do clima. Como existem cerca de 200 vírus que causam o resfriado, ainda não existe uma cura ou vacina pra isso, então a gente fica a vida toda suscetível a pegar um resfriado de vez em quando. A razão pela qual parecemos ficar mais resfriados no inverno ou quando expostos a baixas temperaturas por longo tempo é que passamos esses momentos presos em lugares fechados, compartilhando o ar com outras pessoas que podem estar contaminadas. Ou seja, quando ficamos resfriados depois de um longa viagem, por exemplo, é porque alguém no ônibus ou avião já estava resfriado; não tem a ver com o ar-condicionado do transporte.



  • O chifre do narval não é um chifre


Foto de Ansgar Walk @ Wikipedia
É um dente, que nem os marfins do elefante. Esse dente do narval é um canino que atravessa o lábio superior e se estende de 1,5 m a três metros. É mais comum nos machos, embora algumas fêmeas talvez apresentem o marfim protuberante, e em uma ocorrência bem mais rara os machos podem apresentar dois marfins. Embora seja comum na natureza que chifres e marfins sejam usados para defesa ou ataque, o marfim do narval é um órgão sensorial: possui vários nervos conectados ao cérebro, que captam estímulos do ambiente. Acredita-se que, quando dois ou mais narvais estão esfregando seus marfins uns nos outros, estejam trocando informações. Outra curiosidade: apesar desse dentão, os narvais não possuem outros dentes!



  • O leão não é o rei da selva




O que deveria ser óbvio, porque leões não moram na selva! E nem perto da selva: o habitat dos leões é a savana, que é uma pradaria composta de poucas árvores espaçadas e muita grama e arbustos. Mas ele pode ser o rei da savana, sem problema com o título.



  • O polvo não tem 8 pernas


Wikipedia


Ele tem duas pernas e seis braços. Os tentáculos dos polvos são funcionais como os membros dos vertebrados: dois tentáculos traseiros servem para a locomoção e os demais são usados para coletar comida e levá-la à boca e para tatear o ambiente para reconhecimento. Polvos são muito inteligentes e também conseguem usar ferramentas para facilitar sua alimentação (como pedras para quebrar cascos e conchas).



  • Nem todo camaleão se camufla


Foto de Yosemite @ Wikipedia

Apenas algumas espécies de camaleão conseguem mudar a cor da pele, e a maioria delas nem faz isso para camuflagem. O principal motivo para a alteração da coloração é social: quando apresentam cores vibrantes, estão demonstrando hostilidade; quando apresentam cores mais escuras ou acinzentadas, é porque reconhecem submissão. Uma espécie que habita o deserto muda sua cor para regular a pele à temperatura: mais escuros de manhã para absorver mais calor, e mais claros à tarde para refletir a luz do sol e não sofrerem com o calor excessivo. 



  • Não dá pra ver a Grande Muralha da China da Lua


Esta imagem da Muralha foi tirada por um satélite ASTER em 2001. A Muralha é aquela linha preta que começa no canto inferior esquerdo e vai até o canto superior direito. A linha mais evidente, que por muito tempo acreditou-se ser o monumento, é um rio: o Grande Canal da China. Imagem da Wikipedia.


O mito começou no século 18 (muito, muito antes do homem sequer começar a criar tecnologia para chegar lá), quando foi escrito que o monumento é tão gigantesco que "com certeza poderia ser visto da Lua". Na verdade, a Grande Muralha não pode ser vista nem da Estação Espacial, que fica bem mais perto, e nenhum astronauta disse já ter conseguido vê-la. Apesar de ser gigantesca, precisaria ser 17 mil vezes maior pra ser distinguida de tão longe, e sua cor, próxima à do chão ao redor, também não ajuda (para uma comparação, ver a Grande Muralha da Lua seria como tentar enxergar um fio de cabelo a 3 km). 


.


Postagem inspirada pela original em List25.