27/05/2016

Leitor, veja por que ter um Kindle não te faz um traidor



Ano passado, quando minha mãe me perguntou se eu gostaria de ter um Kindle, a primeira coisa que eu pensei foi "putz, mas eu ainda tenho TANTO livro físico pra ler!", e acho que esse é um dos argumentos que todos os leitores vorazes têm ao pensar no infame leitor digital.

Por isso vim aqui falar sobre o assunto. Porque, consumindo os dois formatos de leitura há um tempo, digo com toda certeza: você pode continuar tendo e lendo livros físicos, e pode ter um Kindle*, também! E não vai ser um "traidor do movimento" por isso.

*vou falar sobre o Kindle, especificamente, porque é o que eu tenho**; mas a sugestão geral vale pra qualquer marca de leitor digital.

**o meu é o Kindle Touch, que é o modelo mais simples. Ele não suporta imagens coloridas e não tem luz de fundo, então, claro, não dá pra usar ele no escuro, como qualquer livro. Os demais modelos todos, porém, têm essas e mais outras funcionalidades sobre as quais não vou poder falar aqui.



▼ Os bons motivos para experimentar ▼



1. Economia de dinheiro

  • A vasta maioria dos e-books é mais barata que suas edições físicas (e, se você costuma comprar livros pela internet, como eu, ainda há a vantagem de não pagar frete); então, se você não faz questão de ter a edição física por algum motivo (coleção, pra ficar escrevendo nele, pra dar pra alguém), é a opção mais viável de adquirir um livro para tê-lo e lê-lo quando quiser.

  • As próprias livrarias virtuais fornecem centenas de opções de e-books gratuitos para você baixar e ter pra sempre. São, geralmente, clássicos da literatura, livros em outros idiomas, primeiros capítulos de best sellers ou algumas obras de autores independentes. Ainda há promoções que garantem cupons de desconto na aquisição de e-books de determinadas editoras e, com frequência, alguns acabam saindo de graça.

  • E ainda há a opção de assinar o Kindle Unlimited, que é como uma Netflix pra livros. Você paga uma mensalidade e tem acesso a um acervo de milhares de livros para ler à vontade, caso não queira comprá-los.


Dica: Se você possui um aparelho Samsung, baixe o aplicativo Kindle para Samsung. Todos os meses ele disponibiliza quatro e-books aleatórios para que você escolha um e o baixe gratuitamente (ele vai automaticamente para o seu Kindle).


2. Economia de espaço

  • Um Kindle abriga cerca de mil livros digitais. Mil livros! Aqui em casa temos mais do que isso em livros físicos, mas uma hora o espaço acaba (a gente ainda vai enfiando onde dá: empilhando em mesas, na cabeceira da cama, no chão!) e eu já estou sentindo isso no meu quarto. Por isso, ultimamente tenho escolhido a versão digital dos livros que quero sem muito remorso - gosto tanto de livros que prefiro não jogá-los nos cantos.

  • O aparelho também é levinho e ocupa pouco espaço na bolsa, por isso é ótimo pra levar em viagens. Eu sempre levo um livro pra onde vou, mas às vezes estou lendo algo enorme e pesado que não cabe na bolsa, então tenho que pegar outro livro em edição de bolso pra levar - o que não é problema, já que vou ler tudo, mesmo. Porém, com o Kindle não há o risco de eu ter escolhido uma leitura que posso acabar não curtindo e aí ter que aguentar aquele único livro durante toda a viagem; se eu abrir um que não gostei muito, fecho e escolho outro. Simples.



3. Mais uma opção

  • O que vinha acontecendo com mais frequência do que eu gostaria era não conseguir encontrar determinados livros em formato físico. Às vezes porque já estavam esgotados e sem previsão de reedição, outras porque eles não chegaram a ser lançados em formato físico (e como tem, agora!), outras ainda porque eles nem chegaram a ser lançados no Brasil e, pra importar com esse dólar, meu bolso chorava e o coração desistia. Até dava pra recorrer aos .pdf ilegais, mas nunca consegui ler um livro confortavelmente no computador. É muito frustrante não ter opção! Então o Kindle ajuda bastante nisso: tem versão digital de praticamente tudo, então não preciso me descabelar.



4. Dá pra usar pra estudar, também

  • Tem gente que gosta de destacar trechos com o marca-textos ou sublinhar com caneta ou lápis pra ler de novo mais tarde, e a boa notícia pra vocês é que dá pra fazer isso no Kindle, também (não com as mesmas ferramentas, por favor). E o mais legal é que ele salva automaticamente tudo o que você destacar em um documento separado com a data e o nome do livro e tudo, então, se você quiser voltar a ler um trecho e não lembrar de que livro é, é só abrir esse documento e procurar o trecho lá.

  • Além disso, ele vem com um dicionário instalado. Então, se você estiver lendo um livro antigo e aparecer a palavra "ilharga" e você não tiver a sorte de trabalhar em uma biblioteca e ter que interromper a leitura pra ir pegar um dicionário pra saber onde diabos exatamente o cara levou a facada (história verídica), é só tocar e segurar a palavra que o dicionário vai abrir e te mostrar o significado do verbete na hora, sem interromper nada.



5. É customizável e prático

  • Dá pra mudar as fontes, aumentar o tamanho das letras, as margens e os espaçamentos (coisa que não dá pra fazer com livros físicos), então não tem problema caso você não enxergue direito. Também dá pra comprar uma capinha pra proteger o aparelho, e existem de todos os modelos e cores e estampas (tem até umas que imitam capas de livros de verdade), que vêm com uma canetinha de ponta de borracha para manuseá-lo, caso você tenha dificuldades com os dedos.

  • Os e-books não têm páginas numeradas porque, quando você altera as configurações de fonte, as páginas obviamente aumentam em quantidade, MAS aparece no cantinho inferior da tela o quanto a leitura progrediu em porcentagem total e uma estimativa em minutos de quanto tempo você vai levar para terminar cada capítulo, o que é ótimo caso você precise se programar e não acabe perdendo a hora, imerso na leitura. E, se você precisar voltar ou avançar alguns capítulos, dá pra fazer isso acessando o menu.



6. Você nem precisa dele pra ler o que tem lá

  • Caso você precise conferir algo que tenha no seu Kindle mas não esteja com ele, há a opção de instalar o aplicativo gratuitamente no seu celular ou tablet e ter acesso a todo os seus livros por ele. Porém, o app só funciona com conexão à internet e não tem todas as funcionalidades, então é só um quebra-galho, mesmo, mas também uma boa opção pra quem ainda não sabe se quer investir no aparelho mas quer ver como funciona.



▼ E por que ele não substitui o formato físico ▼


1. É só seu

  • Ainda não existe uma maneira de presentear os amigos com e-books, infelizmente, o que nos tira essa opção de bom presente. Também não dá pra emprestar pra ninguém sem entregar o aparelho junto, e não dá pra trocar e-books com alguém ou vender caso você não tenha gostado do que comprou; o que significa que, o que quer que você tenha adquirido, é só seu.



2. Não proporciona as mesmas experiências

  • Além do que mencionei acima, também tem a questão de não podermos folhear, apreciar os detalhes da impressão (encadernação, tipografia, diagramação, ilustrações, tudo isso "se perde" no e-book) e, o que é importante pra alguns, embora eu não ligue muito, sentir o cheirinho de livro novo. Também não é tão impressionante ter mil livros em um Kindle quanto é ter mil livros distribuídos em estantes, e todos que gostamos de ler sabemos o quanto é gostoso passear por elas, ver as coleções e pegar nas mãos os que nos chamam a atenção. Isso ainda é algo que não tem substituto.



3. Não deixa de ser uma tecnologia

  • O que significa que é mais uma bateria pra você carregar, mais uma tela pra você ficar olhando, mais um objeto frágil pra cuidar e mais uma preocupação quanto a perda e roubo. Se você não vai ter acesso a tomadas e/ou internet (apesar de ela não ser necessária para ler os livros, apenas para baixá-los) e/ou quer fugir disso tudo, um livro sempre vai ser uma escolha melhor.



.


Uso meu Kindle tanto quanto continuo lendo e adquirindo livros físicos e até aumentei meu rendimento de leitura com ele. Ficou parecendo uma grande propaganda, mas espero que tenha ajudado os duvidosos a se decidirem e os preconceituosos a darem uma chance!




Né? ;)