21/06/2016

8 fatos sobre dinossauros que são mitos

Da exposição Mundo Jurássico no Shopping D, em São Paulo, em março desse ano. A exposição esteve aqui no Shopping Rio Verde este mês!


DINOSSAUROS! Como não amá-los, certo? E é por isso que precisamos parar de acreditar em algumas coisas que aprendemos sobre eles. 

Vamos lá!


  • Isso já foi dito aqui antes, mas vale relembrar: dinossauros e humanos não coexistiram! O último dinossauro foi extinto 62 milhões de anos antes do humano mais primitivo aparecer.


  • Nós nunca teremos um Parque dos Dinossauros. E não tem nada a ver com não termos a tecnologia necessária ou conhecimentos avançados de clonagem, mas simplesmente porque amostras de DNA não sobrevivem tanto tempo. A estrutura do DNA é tão frágil que se quebra pouco depois do ser vivo morrer, tornando impossível clonar qualquer coisa encontrada em fósseis - especialmente depois de milhões de anos!


  • Nenhum dinossauro voava. Os que a gente conhece por pterodáctilos ou ictiossauros não eram dinossauros, mas outro tipo de réptil: pterossauros, uma ordem de répteis voadores já extinta.


  • Os dinossauros não existiram todos ao mesmo tempo. Eles começaram a surgir no período Triássico (há cerca de 230 milhões de anos), na Era Mesozoica, e viveram durante todo o Jurássico até o fim do Cretáceo, ficando aqui na Terra por cerca de 135 milhões de anos. Estima-se que tenham existido entre 1500 e 2500 espécies de dinossauros nesse meio tempo e os mais conhecidos, o tiranossauro e o brontossauro, têm 65 milhões de anos de diferença entre eles. 


  • Nem todos os dinossauros eram lentos, enormes, escamosos, estúpidos e frágeis. Há registros fósseis de todos os tipos de dinossauros: várias espécies eram atléticas e bastante velozes, havia dinos que pesavam cerca de 200g e tinham o tamanho de um pé humano (alguns eram até predados por mamíferos), alguns eram cobertos de penas (embora não tivessem asas), outros tinham cérebros bastante grandes (estudos paleontológicos conseguiram inclusive determinar que algumas espécies apresentavam maior inteligência através da vida em sociedade) e todos eram longe de ser frágeis. Os dinossauros foram os animais que viveram por mais tempo no nosso planeta, e isso porque eram os mais adaptáveis ao ambiente que os cercava - tanto que viveram até que a grande extinção os destruiu, junto com 3/4 da vida terrestre.


  • Petróleo não deriva dos restos mortais dos dinossauros. Na verdade, petróleo é formado por restos de algas e plânctons, e seria difícil conter matéria animal pois a carne se decompõe muito rápido ou é geralmente consumida por outros animais.


  • Nem todos os dinossauros estão extintos. Havia oito grupos principais de dinossauros e, embora quase todos tenham desaparecido com a grande extinção do fim do Cretáceo, um dos subgrupos sobreviveu e evoluiu para o que hoje nós conhecemos como... *música de suspense*... pássaros!


  • Lagartos e crocodilos não são descendentes de dinossauros. A palavra "dinossauro" vem do grego e significa "lagarto terrivelmente grande", embora dinossauros não tenham dado origem aos lagartos e nem a nenhum dos répteis que temos atualmente, que descenderam de outros répteis da época. Os dinossauros eram apenas 10% dos répteis existentes na Terra.


  • Os dinossauros do Jurassic Park não eram do Jurássico. Todas (TODAS) as espécies mostradas no filme eram do Cretáceo - são milhões de anos de diferença!


.

Vão lá contar pra todo mundo!



Inspirado pelo artigo original da List25.

2 comentários:

  1. Quer dizer que dinossauro domesticado como o Dino, dos Flintstones, nem pensar, né...?

    Adorei a última, HCTZ mitou de novo!

    ResponderExcluir
  2. Cara... como assim pterodáctilos não são dinossauros? FUI ENGANADA A VIDA TODA! Huahuahuahuahua... me senti uma lerda agora, hahahaha...

    Vc hein Manu, sempre trazendo estas verdades à tona! Eu AMO posts assim!

    Bjoooo

    ResponderExcluir

Bom senso, respeito e educação são esperados e sempre bem-vindos nos comentários. Obrigada pela visita!