04/09/2016

Algumas palavras do dia a dia derivadas da mitologia greco-romana

Alguns dos deuses greco-romanos, com seus nomes em ambas religiões. © zhaolifang, vecteezy.com



As antigas religiões grega e romana (aqui referidas como uma só, pois a segunda foi fortemente baseada na primeira, como visto na imagem acima) foram tão influentes na cultura do restante do mundo que ainda usamos elementos delas - tanto em outras religiões quanto no dia a dia. Como o grego e o latim são a base de grande parte das línguas mais modernas, usamos algumas palavras com raízes derivadas de elementos de suas mitologias. Vejamos algumas:


Atlas

A palavra que dá nome a um livro de mapas vem do titã Atlas que, segundo a mitologia, é quem sustenta o peso do céu sobre os ombros como punição por ter sido o líder na guerra contra Zeus. Atlas foi quem ensinou a humanidade sobre astronomia, ferramenta para que navegadores e agricultores pudessem calcular as estações do ano pela movimentação das estrelas. Como curiosidade, atlas também é o nome da primeira vértebra da coluna vertebral, a que sustenta o crânio.



Cereal



O nome que usamos para classificar o trigo, a soja e outros grãos vem da deusa romana Ceres, equivalente à grega Deméter, que era a deusa da agricultura, dos grãos e do pão. Ela costuma ser retratada como uma mulher mais velha e seu símbolo é geralmente uma cornucópia, representando a abundância de alimentos.






Crono (-logia, -grama, -métrico, etc)




Tudo o que tem a ver com tempo vem do deus primordial Cronos, que era, obviamente, o deus do tempo. Ele criou a si mesmo no início da Criação de tudo e, junto da deusa Ananke, sua esposa, criou a ordem do Universo.






Eco

O fenômeno de repetição sonora recebeu seu nome da ninfa Eco (sobre a qual já falei aqui). Eco foi amaldiçoada pela deusa Hera como punição por falar demais e distrair Zeus. Era apaixonada por Narciso (origem de "narcisismo") mas, como o rapaz não correspondia aos seus sentimentos, acabou definhando até a morte, restando dela apenas a voz. 


Fortuna




A palavra pode significar uma grande quantia de dinheiro ou boa sorte (como quando dizemos que alguém é "afortunado"), e vem da deusa romana Fortuna, equivalente à grega Tique. Fortuna é deusa da providência e pode também ser retratada com uma cornucópia.






Hipnose e Sono/Sonambulismo


Os estados de torpor da mente receberam seus nomes de Hipnos, o deus do sono. Seu equivalente romano tem o nome Sonos ou Sopor (motivo pelo qual substâncias que causam sono são chamadas de "soporíferos"). Ele é irmão gêmeo de Tânatos, o deus da morte.





Música



A palavra é inspirada nas Musas, nove deusas da dança, da canção e da música, que inspiravam os poetas. Elas também eram as deusas do conhecimento. Cada uma delas representava uma arte: Calíope era a deusa da poesia épica, Clio da história, Urânia da astronomia, Tália da comédia, Melpômene da tragédia, Polímnia dos hinos religiosos, Erato da poesia erótica, Euterpe da poesia lírica, e Terpsícore do canto em coral e dança.


Pânico



O pânico era a reação causada pelo deus Pan nas pessoas que invadiam seu reino. Pan era o deus dos pastores, das florestas, dos campos e das montanhas selvagens; e tinha uma aparência assustadora, com patas e chifres de bode e orelhas pontudas. Além disso, era considerado cruel com as ninfas, transformando-as em árvores ou amaldiçoando-as de outras formas.





Psico (-logia, -se, -patia, etc)


Tudo o que se refere à mente recebeu o nome baseado em Psique, a deusa da alma. Ao contrário da maioria das divindades, Psique tinha sido uma humana que despertou a ira de Afrodite, deusa da beleza, por ter sua beleza atraída pelos homens. A deusa enciumada pediu para que Eros, deus do amor, a amaldiçoasse, fazendo-a se apaixonar pelo homem mais horrível do mundo, mas o deus acabou se apaixonando pela humana e casando-se com ela. Psique é normalmente retratada com asas de borboleta.




.


.

► Leia também: