Pular para o conteúdo principal

O desafio dos 30 livros



Não lembro como cheguei à fonte, mas peguei daqui. Deve ter resenha aqui de quase todos os que eu mencionar, então vou deixar os links.


01 – O melhor livro que você leu este ano

Ainda não li muitos livros esse ano, mas o melhor até agora foi Sobre a Escrita, de Stephen King. Logo sai no relatório :)

02 – Um livro que você leu mais de três vezes

Sem ser os livrinhos da infância, acho que Harry Potter e a Pedra Filosofal. Não tenho muito tempo de ler tudo o que gostaria de ler várias vezes, porque ainda há TANTAS histórias novas me esperando...

03 – Sua série favorita

Atualmente, Wild Cards. Sou muito apaixonada por essa história maluca de mutantes.

04 – Seu livro favorito da sua série favorita

Dos que foram publicados no Brasil até agora, Apostas Mortais, o terceiro. Cheio de tretas e tragédias, como eu gosto.

05 – Um livro que te deixa feliz

Percy Jackson e os Deuses Gregos me deixou feliz do começo ao fim. O tipo de livro que sempre deveria ter existido.

06 – Um livro que te deixa triste

Sempre Solipsist. Henry Rollins consegue alcançar aquele buraquinho na minha alma e apertar a ferida. E eu sempre deixo.

07 – O livro mais menosprezado

Uma Princesa de Marte, de Edgar Rice Burroughs e que inspirou o filme John Carter. É de uma criatividade impressionante e muito rica. Gostaria muito que a Aleph tivesse seguido com as publicações (sacanagem do século interromperem no terceiro livro!).

08 – O livro mais superestimado

Eu geralmente gosto dos best sellers que leio, e não chego a ler os que não acho que vão me interessar. Não sei responder essa.

09 – Um livro que você achou que não ia gostar e acabou adorando

Viagens de Gulliver. Achei que seria um clássico de leitura difícil ou não muito interessante, mas me surpreendi com o humor da narrativa, cinismo do personagem principal e as maravilhosas lições morais das histórias.

10 – Um clássico favorito

A resposta óbvia pra essa vai ser a resposta da última pergunta, então pra essa vou de A Volta ao Mundo em 80 Dias, que acho muito divertido e inteligente.

11 – Um livro que você detestou

A Chegada em Darkover, da série Darkover de Marion Zimmer Bradley. Mais por ter sido uma decepção enorme.

12 – Um livro que você costumava amar e agora não

Vou mudar essa resposta para um que eu tenha gostado muito do primeiro e me decepcionado tanto com o segundo que não quis nem ler os seguintes: A Ascensão do Governador, baseado em The Walking Dead. Só esse primeiro teria sido suficiente.

13 – Seu escritor favorito

Tenho vários, mas um que li quase tudo o que publicou e que gosto de absolutamente tudo é Neil Gaiman.

14 – Seu livro favorito do seu escritor favorito

Lugar Nenhum, que li várias vezes e me deixou um tanto obcecada.

15 – Personagem masculino favorito

Nunca sei o que responder nessas. Já li tantos personagens maravilhosos! Escolho, novamente, Hannibal Lecter, o melhor canibal que você respeita. Adoro gente inteligente que engana todo mundo.

16 – Personagem feminino favorito

Embora não tenha sido minha série favorita, gostei muito de Susannah, de A Torre Negra. É uma personagem diferente que se desenvolve de maneiras completamente inesperadas e nunca decepciona.

17 – Citação(ões) favorita(s) do seu livro favorito

"Eu que me aguente comigo e com os comigos de mim."
"Eu não sou pessimista, sou triste."

18 – Um livro que te decepcionou

Além dos mencionados em 11 e 12, Assassin's Creed: Renascença. Tanto que nem consegui ler todo, e olha que pra eu abandonar um livro tem que ser muito, muito decepcionante.

19 – Um livro favorito que tenha virado filme

Praticamente todos...? O que estou lendo agora e que virou filme (que ainda não assisti, pois quero ler primeiro) foi O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares.

20 – Romance favorito

Não que eu ame romances, mas, além da resposta óbvia, também amo Nossa Senhora de Paris: O Corcunda de Notre-Dame. Quero reler logo para poder escrever sobre ele aqui.

21 – Livro favorito da infância

Tinhas vários livrinhos que reli muitas vezes. Nossos favoritos eram livros-jogos que raramente conseguíamos ganhar, hahah.

22 – Livro favorito da sua estante

Meu orgulho maior nem está na estante, porque é um tijolão que precisa ficar deitado, então está na minha cabeceira. É aquele óbvio.

23 – Um livro que você quer ler há muito tempo mas ainda não leu

Vários! Fico dependendo do sorteio. Um deles é Zoo; acabei vendo a série primeiro e adorando e estou tão curiosa com o livro!

24 – Um livro que você gostaria que mais pessoas lessem

Muitos, mas sempre gosto de reforçar a indicação de Fahrenheit 451. Parem de preguiça e vão ser felizes, por favor.

25 – Um personagem com o qual você mais se identifique

Eu costumava dizer que a Éponine, do livro óbvio, mas não sei se ainda tenho essa visão sobre o amor na minha vida. Acabo me identificando mais com o Enjolras, a essas alturas.

26 – Um livro que mudou a sua opinião sobre alguma coisa

O Professor e o Demente, que me fez me interessar muito mais por dicionários e respeitar o Oxford pro resto da minha vida (dicionários são importantes pra mim, ok).

27 – O livro com o final mais surpreendente

Sei que muitos, mas um que li recentemente e que o final foi um grande QUE foi O Menino Que Desenhava Monstros. Sai no próximo relatório.

28 – Seu título favorito


29 – Um livro que todos detestaram mas você gostou

Acontece com frequência, sou uma pessoa cheia de amor. Tipo aconteceu com A Noite Devorou o Mundo, que não conheço ninguém que tenha gostado. Às vezes acho que falta um pouco de paciência pras entrelinhas nessa sociedade imediatista.

30 – Seu livro favorito de todos os tempos

QUEM NÃO SABE PODE IR EMBORA. Um beijo d'Os Miseráveis.


foto desatualizada sem dinossauro

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…