Pular para o conteúdo principal

Vários nadas

... que fui juntando daqui.


10 coisas verdes que vejo de onde estou

1. A parede bem na minha frente, que eu mesma pintei e adoro.
2. Os post-it com minhas tarifas de tradução e revisão. Que eu provavelmente deveria ajustar.
3. O ícone do Spotify, minha única companhia constante.
4. Esse dinossauro sensacional tatuado na minha coxa.
5. As lombadas de alguns livros (Sobre a Escrita, de Stephen King; Harry Potter e O Cálice de Fogo e O Enigma do Príncipe; Lugar Nenhum, de Neil Gaiman; e uma biografia de Darwin que ainda não li).
6. O puff que serve de mesa pra minha impressora.
7. Uma caneta e um marca-texto gel infinito.
8. Um marcador de páginas daqueles de silicone com uma mãozinha, que encaixam em qualquer livro e apontam onde paramos a leitura.
9. A lombada do Simon & Garfunkel's Greatest Hits, essa coisa linda e cheia de amor.
10. O Hulk, no meu pôster da Marvel. Bem difícil de não ver.


9 coisas pelas quais já fui obcecada e agora não me interessam

1. Linkin Park. Foi minha banda favorita por um tempão, mas passou a me desinteressar e agora mal ouço até as favoritas...
2. Artesanato. Eu fazia muita, muita coisa: embalagens, cartões, bijuterias, marcadores de página, pompons, estêncil, customização, scrapbook. Ainda gosto, mas não tenho mais ânimo.
3. Doctor Who. CHOQUE! Ainda gosto, mas passou aquela paixão louca de quando descobri a série. Nem me apresso pra assistir quando sai coisa nova, não me interessei pelo spin-off que lançaram agora, não me animei com a companheira nova, parei de ver a série clássica. Sei lá o que foi.
4. Action figures. Eu sempre ia às lojas de brinquedos procurar bonequinhos pra minha coleção, mas já tem meses que não faço mais isso. Se aparece algum legal, até pego, mas não procurei mais.
5. Procurar fotos raras de bandas. Eu passava horas diárias pesquisando e juntei muitos GB de fotos legais dos mais variados artistas, aí parei de perder tempo e desperdiçar HD com isso. Internet tá aí pra consulta.
6. Baixar discografias, vídeos e gravações raras. Idem.
7. Cobrir minhas paredes de pôsteres. Eu colava absolutamente tudo o que tinha a ver com música, não deixava um centímetro de fora. Agora venho tentando desafogar minhas paredes, mas elas estão tão feias que acabo deixando os quadros e cartazes para cobrir o estrago.
8. Dispatch. Foi uma obsessão muito forte e muito rápida. Só ouvia isso todos os dias e o dia todo, tava completamente apaixonada. Aí passou um mês e não consegui mais ouvir mais do que algumas músicas desde então. Que bem louca.
9. Pesquisar pro blog. Me dediquei pra caramba, tenho um monte de rascunhos à mão e uma pasta de links que salvei para escrever sobre em outras ocasiões. Tudo abandonado.


8 coisas que me fazem rir

Tá difícil.

1. Modern Family, que é a única comédia que ando acompanhando.
2. Coisas que os nossos gatos fazem. Bando de gordos mimados burrinhos.
3. Vídeos do Bad Lip Reading, que já recomendei.
4. Estudar/divagar com a Gabi. Diversão semanal garantida.
5. O Carpool Karaoke com a Sia. Nunca não vou rir disso.


Vou até deixar aqui porque preciso ver todo dia.


6. Jogar qualquer coisa com a Giuli. Tudo fica divertido com ela.
7. Os clipes do Westlife, que são os piores do mundo (sério, olhem esse CGI).
8. Gibis do Deadpool. Pena que faz tempo que não leio :(


7 coisas que preciso fazer

1. Me manter firme nas minhas decisões. Sempre volto atrás e sempre fico triste por isso.
2. Seguir em frente. Ragnar uma vez disse (em Vikings): "Não olhe pra trás, não é pra lá que você está indo", e ele era um cara legal e eu quero ser assim.
3. Me dedicar mais ao que estou aprendendo. Ando desanimada pra ver sentido em me esforçar por qualquer coisa, mas preciso mesmo tentar.
4. Me profissionalizar em outra coisa qualquer. Não dá pra esperar a oportunidade aparecer.
5. Exercícios por mais tempo. Tô meio sem-vergonha com essa ioga meia-boca que ando fazendo.
6. Aprender a cozinhar mais coisas. Não preciso cozinhar, então não me esforço em aprender muito. Mas seria bom expandir essa arte :B
7. Aprender a dirigir. Mas já falei sobre isso.


6 pensamentos constantes

VISH

1. Descobrir o que eu gosto de fazer e como ganhar a vida com isso.
2. Como me reacostumar a ser sozinha depois de ter tido companhia e atenção constantes de alguém que eu gostava por tanto tempo.
3. Coisas que eu devo fazer mas não quero.
4. Coisas que quero fazer mas não posso.
5. Coisas que não posso mudar e que me frustram, tiram o sono e me fazem chorar.
6. A pressão de precisar ser melhor.


5 palavras interessantes da 1ª página do livro mais próximo

Que específico. O livro é "Uma Breve História do Mundo", de H.G. Wells:

1. primórdios
2. subumanos
3. esplendor
4. biblioteca
5. especulações


4 imagens interessantes que vi recentemente

Vou pegar do Pinterest:

olha só pra isso OLHA

tem resenha minha de Coraline aqui

que sonho!

pfvr nunca pedi nada



3 coisas que mudariam drasticamente a minha vida

1. Uma lobotomia. Seria chato não poder aproveitar todas as coisas maravilhosas que li, assisti e aprendi, mas, pelo lado bom, não me importaria com isso. E nem com mais nada \o/
2. Uma grande quantidade de dinheiro. Afogaria as mágoas viajando, ajudando pessoas e bichos e estudando um monte de coisas que quero mas sei que não me darão retorno financeiro.
3. Um apocalipse. Eu teria que aprender a ser importante ou morreria. Ambas situações mudariam drasticamente a minha vida :B


2 citações favoritas

Algumas estão aqui. Outras são:

1. "Esperar pelo melhor e preparar-se para o pior: eis a regra" - Fernando Pessoa
2. "And you can call me a bad friend, or you can just not call me" - Red City Radio


1 lei que decretaria se fosse presidente

1. Proibiria feriados aos domingos. Onde já se viu tamanho desperdício?

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…